Dicionário de Marketing - Verbetes com a letra B

BABY BOOM: Crescimento anual da taxa de natalidade que se seguiu à Segunda Guerra Mundial e durou até o começo dos anos 60. Os baby boomers, agora na meia idade, são um dos principais alvos dos profissionais de marketing.

BABY BOOMERS: Veja Baby boom. Crescimento da taxa anual de natalidade que se seguiu à Segunda Guerra Mundial e durou até o começo dos anos 60. Os Baby boomers, agora na meia-idade, são um dos principais alvos dos profissionais de marketing.

BACKGROUND: 1. Breve histórico sobre as condições que geram o objetivo da pesquisa. 2. Qualquer tipo de ruído ou som que surge ao fundo de uma mensagem publicitária.

 

BACKLINK - Refere-se a um link com hiperlink para outro site. Um código HTML Href conecta os dois links. Sites com backlinks fortes são mais bem classificados pelo Google. O conceito é que sites com backlinks para sites estabelecidos e confiáveis oferecem maior potencial de classificação. A autoridade do Google é obtida através dos backlinks. Backlinks também são chamados de links de entrada, links de entrada, em links e links internos. Os links são links de entrada para um site ou página da web.

BAIXA DE PREÇOS: Redução do valor de bens de consumo ou serviços, pelo fato de terem tornado-se obsoletos ou em virtude da concorrência entre produtores.

BAIXA DE VALOR: Diminuição do valor de algum bem ou serviço.

BAIXA NO MERCADO OU CRASH: Desaceleração violenta no ritmo de um ramo de atividade econômica em mercado determinado.

 

BANCO DE DADOS: Banco de dados é um arquivo de dados de clientes, cuja finalidade é armazenar informações importantes que possam definir e orientar o comportamento do consumidor. É importante que o banco de dados contenha informações realmente pertinentes e não apenas dados que em nada contribuirão para a empresa e suas constantes e rápidas necessidades de ação. Armazenamento de dados de forma ordenada, objetivando controlar a existência de duplicidade nas informações e facilitando o acesso ás informações armazenadas.

BANCO DE DADOS ENRIQUECIDO: Aquele obtido pela combinação de diferentes informações que se completam.

BANCO DE DADOS PARA MARKETING: Rede de dados organizados sobre clientes individuais ou potenciais, que podem ser utilizada para gerar a qualificar a conduta dos clientes, vender produtos e serviços e manter relações com os clientes.

BANCO DE DADOS RELACIONAL: Modelo que se refere às relações de registros, ou seja, tabelas, listas de registros. Não confundir com o conceito de relacionamento.

BANCO DE DADOS TEMPORAL- Banco de dados geográficos no qual uma mesma área e seus atributos são enfocados em diferentes momentos .

BANDEIRA: Veja Cruzamento. Utilização das respostas de uma pergunta para detalhar a informação obtida em outra pergunta, ou seja, as respostas de duas perguntas são "cruzadas".

BANNER: É o formato pelo qual as propagandas aparecem na Internet. Geralmente, são linkáveis aos sites dos anunciadores. Segundo a Jupiter Research, uma das principais empresas de pesquisa na Internet, esse formato de propaganda tende a ser substituído por outros mais eficazes. O primeiro banner que surgiu foi e novembro/94 no site da Hot Wired. Veja bandeirola. Bandeirola: "Material de ponto de vendas". Tipo de pequena bandeira utilizada para enfeitar as lojas, nela se escrevendo o nome do produto a promover. Também conhecida como banner, é utilizada em pontos de vendas, conteúdo mensagem promocional. Pode ser confeccionada em pano, plástico ou papel.

 

BARREIRA: Ruído. Qualquer interferência que dificulte o processo de entendimento em um sistema de comunicação.

 

BARREIRAS- Obstáculos que impedem um maior intercâmbio comercial entre empresa e cliente. Algumas barreiras ocorrem naturalmente, tais como pressão e inércia. Outras são criadas pela própria empresa, tais como horário restrito de funcionamento ou falta de disponibilidade de recursos financeiros. O uso de informações individuais dos clientes como forma de superar as barreiras pode resultar em mais transações por cliente, margens maiores por transação e um cliente mais fiel.

BARREIRA À SAÍDA OU BARREIRA DE INCONVENIÊNCIA - O esforço investido pelo cliente no Relacionamento de Aprendizado Contínuo com uma empresa. Faz com que o cliente permaneça fiel porque a reinvenção do relacionamento com um concorrente seria por demais inconveniente.

BARREIRA COMERCIAL NÃO TARIFÁRIA: Barreira não monetária para produtos estrangeiros, tais como oposição a priori a ofertas de empresas estrangeiras ou padrões que sejam contrários aos aspectos dos produtos da empresa estrangeira.

BARREIRA COMERCIAL: Restrição artificial ao livre comércio de bens ou serviços entre dois países.

BARREIRA DE ENTRADA: Obstáculo ao estabelecimento ou criação de novas empresas resultantes de vantagens políticas ou econômicas desfrutadas pelas empresas estabelecidas.

BARREIRA DE TRANSAÇÃO. Fator que inibe uma troca bem-sucedida entre a firma e o cliente.

BARREIRA DE PROTEÇÃO: Estabelecimento de elevadas tarifas de importação com a finalidade de proteger a indústria nacional.

BARREIRAS COMPETITIVAS: São condições específicas de um negócio, local ou situação que podem dificultar ou impossibilitar a instalação da concorrência a uma empresa em determinado mercado.

BASE CARTOGRÁFICA - Mapa que contém os elementos planialtimétricos fundamentais necessários à representação de um determinado espaço geográfico. Um conjunto de dados cartográficos que propiciam referências para os dados do usuário.

BASE PRICE: Veja Lista de preço. Relação dos produtos diversos produtos de uma empresa.

BASE: Número de elementos utilizados como início de cálculo de percentagem de uma tabela.

BASIC DATA: Informações básicas e fundamentais.

BB (B-2): É o papel para impressão de formato 66 ´ 96 cm também chamado de formato "germânica".

BCG: . Forma de representar o posicionamento de seus produtos no mercado tendo como variáveis o crescimento do setor e a participação relativa de mercado. A matriz identifica quatro tipos de produtos ou famílias de produtos: estrelas, vacas, leiteiras, criança prodígio e cachorros, sugerindo estratégias adequadas para cada situação.

BELOW THE LINE: Termo utilizado freqüentemente para definir veículos promocionais que não pagam comissões.

 

BEM: Aquilo que se produz em função de uma necessidade material. Benchmark - Conjunto de atividades preparadas para medir a performance de um determinado sistema, tanto para hardware como para software, numa configuração pré-determinada, definida como padrão de referência.

BEM DE CAPITAL: Produto duradouro, com máquinas e equipamentos que são utilizados para fabricação de outros produtos, que pode ser usado e depreciado em muitos anos.

BEM DE COMPRA COMPARADA: Bem de consumo que o consumidor, no processo de seleção e compra, faz comparações com base em adequação, qualidade, preço e estilo.

 

BEM DE CONSUMO: Bem comparado pelos consumidores finais para consumo pessoal. São aqueles que os consumidores compram regularmente (sabonete, refeição, pasta de dente etc.)

BEM DE CONSUMO DURÁVEL: Bem que não se deteriora com o uso imediato, conservando ao longo do tempo certo valor econômico (roupa, canetas "de marca", malas, carteiras etc.).

BEM DE CONSUMO IMEDIATO: Produto geralmente destinado á satisfação de uma necessidade imediata do consumidor e/ ou de sua família, exaurem-se com o uso e têm, em geral, durabilidade limitada.

BEM DE CONVENIÊNCIA: Bem que o consumidor costuma comprar com freqüência, de imediato e com o mínimo esforço durante o processo de comparação e compra.

BEM DE ESCOLHA: Bem adquirido somente depois de terem sido avaliados os produtos concorrentes, em torno de preço, qualidade, estilo e cor.

BEM DE TRANSFORMAÇÃO: Matéria-prima ou produto semi-acabado que entra na fabricação de bens de consumo.

BEM DURÁVEL: Veja Bem de consumo durável. Bem que não se deteriora com o uso imediato, conservando ao longo do tempo certo valor econômico (roupas, canetas "de marca", malas, carteiras etc.)

BEM IMATERIAL: Bem que, embora não existindo a natureza, é objeto de relações jurídicas, como, por exemplo: o nome e as marcas características da empresa, os direitos autorais e os direitos de invenção.

BEM INDUSTRIAL: Bem comprado por indivíduos e organizações para novo processamento ou para utilização na condução de negócios.

BEM INTANGÍVEL: Bem que não pode ser percebido pelos sentidos, como os serviços

BEM NÃO DURÁVEL: Veja Bem de consumo imediato. Produto geralmente destinado a satisfação de uma necessidade imediata do consumidor e/ ou de sua família, exaurem-se com o uso e têm, em geral, durabilidade limitada.

BEM NÃO PROCURADO: Bem de consumo cuja existência o consumidor desconhece ou normalmente não pensa em procurar.

BEM TANGÍVEL: Bem cujas características podem ser fisicamente percebidas, através de visão, audição, tato, paladar ou olfato.

BENCHMARK - Líder reconhecido mundialmente, no País,na região e/ou no setor, utilizado para efeito de comparação de desempenho. O termo também pode ser utilizado para designar uma prática ou um resultado que seja considerado o melhor da classe.

BENCHMARK STUDY: Estudo feito para se ter base para uma avaliação de futuros projetos de pesquisa.

BENCHMARKING - Atividade de comparar produtos, serviços,estratégias, processos,operações e procedimentos com líderes reconhecidos para a identificação de oportunidades de melhoria da gestão. O termo indica os “melhores resultados do mundo” dentre as organizações do setor, em determinados itens de controle. Observa-se atualmente a tendência de se ir além da análise do setor e procurar apresentar um desempenho ainda melhor como referencial.O objetivo do benchmarking é conhecer e, se possível, incorporar o que os outros estão fazendo de melhor.  1. Comparação do desempenho de produtos e processos com o daqueles de empresas líderes. 2. Arte de descobrir como e por que algumas empresas podem desempenhar muito mais tarefas do que outras. O propósito de uma empresa fazer benchmarking é imitar ou melhorar os melhores desempenhos de outras empresas.

BENEFÍCIO PERCEBIDO. O que os clientes acham que devem pagar pelos benefícios que recebem de um produto ou serviço.

BENEFÍCIOS - Atributos ou conjunto destes que represente atendimento a desejos de um segmento ou mercado ou, ainda, o atributo que motiva o comportamento de compra.

BENEFIT: Benefício (vantagem) que deve ser o princípio da mensagem num anúncio.

BENS DE CONSUMO: Bens comprados pelos consumidores finais para o consumo pessoal. São aqueles que os consumidores compram regularmente.

BETA - Símbolo usado para representar a probabilidade de um erro tipo II.

BG:  1. Breve histórico sobre as condições que geram o objetivo da pesquisa. 2. Qualquer tipo de ruído ou som que surge ao fundo de uma mensagem publicitária.

BILLING: Faturamento total. Em desuso no Brasil. Substituímos pela palavra portuguesa faturamento.

BIMODAL- Que tem duas modas.

BIODEGRADÁVEL: Material que se decompõe através da ação de microorganismos.

BIRÔ DE MÍDIA: Entidade que representa o anunciante ou a agência de propaganda nas negociações com os veículos utilizados para comunicação. Prestadora de serviços de planejamento e/ ou compra de espaços publicitários. Podem ser de quatro espécies: 1. os independentes - não associados a agências ou anunciantes (brokers); 2. Os vinculados à agência ou anunciante - neste último caso, também chamados in house - media buying; 3. as centrais ou consórcios de agências; e 4. As centrais de mais de um anunciante.

 

BLACK HAT SEO - Refere-se a um profissional de marketing digital antiético ou métodos de marketing de SEO usados para classificar um site mais alto na página de resultados do mecanismo de pesquisa. A prática diminui a classificação dos sites concorrentes e aumenta a classificação do(s) site(s) de anunciantes antiéticos. São usadas táticas de spam que incluem criação de links de diretórios em massa, giro de artigos e SEO negativo, como comentários negativos deixados em um concorrente. São táticas de marketing maliciosas para ganho pessoal (status mais alto do site). Hackear sites dos concorrentes também é considerado black hat SEO. Os provedores de mecanismos de pesquisa, como o Google, consideram as táticas de otimização enganosas ou que não estão em conformidade com suas diretrizes como métodos de chapéu preto.

BLACK MARKET : Situação em que os bens e os serviços são comercializados a preços mais elevados, devido a escassez ou falta de disponibilidade nos canais normais de distribuição.

BLIND TEST - (teste-cego) - Estudo de mercado sobre um produto do qual o consumidor não conhece a marca.

BLOCO - Em análise da variância, um grupo de indivíduos similares.

BLOQUEIO - Eliminação definitiva da(s) causa(s) fundamental(is) de um problema.O bloqueio somente será efetivo após a etapa de verificação e padronização.

BODY COPY: Parte principal do texto, onde se desenvolve a persuasão para a venda.

BODY: Corpo de anúncio. Pode ser também as fontes de tipos usados na composição gráfica .

BOI DE PIRANHA: Artifício de ofertar um produto em condições diferenciadas, visando colocar outros produtos no mercado. Em marketing político, candidato indicado para ser queimado e derrotado.

BOICOTE: Constrangimento, provocação de dificuldades nas relações comerciais.

BONIFICAÇÃO POR VOLUME: Descontos ou vantagens oferecidas pelos veículos em função do volume de trabalho executado por uma agência de propaganda. O mesmo que bônus.

BÔNUS DE DESCONTOS: Forma difundida para intervir de maneira tática, ou seja, a curto prazo, no preço do produto, sem mexer em sua embalagem, são distribuídos por meios de diversos canais para aqueles consumidores que possuírem a prova de compra do produto.

BONUS PACK: Embalagem promocional que oferece ao consumidor uma quantidade a mais do produto em relação à embalagem convencional pelo mesmo preço.

BOOM: Crescimento anormal dos negócios em período determinado.

BOOMERANG: Técnica para ultrapassar as objeções de venda que utiliza os argumentos do cliente para não comprar como base para traçar as razões de compras.

BORDER: Cercadura. Contorno de fios ou vinhetas que se põem em composição ou gravura, guarnição, orla, tarja, quadro.

BOSTON CONSULTING GROUP MATRIX (MATRIZ BCG): Forma de representar graficamente o posicionamento dos seus produtos no mercado tendo como variáveis o crescimento do setor e a participação relativa de mercado. A matriz identifica quatro tipos de produtos ou famílias de produtos: estrelas, vacas leiteiras, criança prodígio e cachorros, sugerindo estratégias adequadas para cada situação.

 

BOT - Um programa autônomo na internet ou outra rede que pode interagir com sistemas ou usuários.

 

BOUNCE RATE - TAXA DE REJEIÇÃO - Refere-se a um termo de marketing digital usado na análise de tráfego da web. Os profissionais de marketing usam a taxa de rejeição para calcular a porcentagem de visitantes que saem do site antes de interagir na página ou visualizar outras páginas da web dentro do site. A fórmula usada para calcular a taxa de rejeição é o tempo que um visitante passa no site. A taxa de rejeição fornece aos profissionais de marketing informações sobre a eficácia do site. Uma alta taxa de rejeição permite que o profissional de marketing saiba que o tempo de carregamento é lento ou que o site não envolve seus visitantes. O relatório do Google Analytics permite que os proprietários de sites calculem a taxa de rejeição de seus sites.

BOX PALLET: Caixa que pode ser produzida de diferentes materiais, utilizada para o transporte e a apresentação de grandes quantidades de mercadorias em pontos-de-venda, como: supermercados, hipermercados, lojas atacadistas e varejistas.

BRAINSTORMING - Procedimento utilizado para auxiliar um grupo a criar o máximo de idéias no menor tempo possível.O brainstorming pode ser utilizado das seguintes formas: Brainstorming não Estruturado, Brainstorming Estruturado e Brainstorming Estruturado e Programado. No Brainstorming não Estruturado, os participantes do grupo dão suas idéias à medida em que elas surgem em suas mentes. Esse procedimento tem a vantagem de criar uma atmosfera mais espontânea entre os integrantes do grupo. Por outro lado,pode favorecer o risco da dominação por parte dos participantes mais extrovertidos.No Brainstorming Estruturado todas as pessoas devem dar uma idéia a cada rodada ou “passar” até que chegue a próxima vez.

BRANCH HOUSE: Filial.

BRANCH OFFICE: Escritório regional.

 

BRAND: Veja Marca. Identificação sob a forma de nome, símbolo, termo, desenho ou alguma combinação de todos, que diferencia um produto de seus similares.

BRAND ACCEPTANCE: Aceitação dada a uma marca ou produto.

BRAND ASSOCIATION: Associação da marca. É a marca identificada pelo consumidor por meio de uma pesquisa ou associada à satisfação de um desejo

 

BRAND AWARENESS - Conhecimento da marca - Refere-se à extensão da consciência do consumidor (recordação e reconhecimento) de uma marca e seus produtos relacionados. O reconhecimento de uma marca e seus produtos relacionados são construídos por meio de várias formas de publicidade. O conhecimento da marca é essencial nas práticas de marketing de negócios, pois mede a capacidade dos consumidores de se lembrar de uma marca. O reconhecimento da marca é uma consideração primária no comportamento do consumidor, gerenciamento de publicidade, gerenciamento de marca e desenvolvimento de estratégia. Os consumidores não comprarão a menos que estejam cientes da categoria do produto e a consciência da marca dentro da categoria esteja presente.

BRAND CONSCIOUSNESS: Consciência de marca.

BRAND DEMAND: Preferência do consumidor por determinada marca.

BRAND EQUITY - Valor da marca - O valor da marca refere-se ao valor de uma marca. O conceito de brand equity é quanto mais conhecido o nome da marca, mais negócios a marca gera. Uma marca altamente estabelecida gera mais negócios. Marcas menos reconhecidas geram menos negócios. Os consumidores associam qualidade e marca. Uma marca reconhecida tende a ser um nome confiável. Com este conceito, o patrimônio está no nome da marca.

BRAND EXTENSION: Adição de um novo produto a uma linha já existente sob a mesma marca.

BRAND FAMILIARITY: Habilidade do consumidor de conhecer uma particular marca de produto.

BRAND IMAGE: Veja Imagem corporativa. 1. Grupo de crenças que os consumidores têm acerca de determinada marca. 2. Uniformidade de todos os elementos internos e externos do ponto de venda. Contribui, junto com os produtos, para tornar "única" a atmosfera característica daquele sistema de franchising.

BRAND LEADER: Marca líder. Produto considerado o melhor em seu mercado ou comercializado de acordo com esse pressuposto.

BRAND LOYALTY - Fidelidade à marca - A lealdade à marca refere-se às atitudes positivas do consumidor em relação a uma marca e ao compromisso do consumidor com a marca. A fidelidade à marca é um relacionamento fiel entre o consumidor e/ou a marca, produtos ou negócios, independentemente das ações do concorrente ou mudanças no produto. A fidelidade do consumidor à marca é exibida de diferentes maneiras, incluindo compras de produtos da marca e propaganda boca a boca positiva.

BRAND NAME: Nome da marca, sua parte verbal, por oposição à pactória.

BRAND PREFERENCE: Preferência de uma marca.

BRAND RECOGNITION: Reconhecimento de um produto por meio de um anúncio.

BRAND STRATEGY: Estratégia de marca. Planos e táticas relativos à utilização de marcas.

BRAND SWITCHING: Mudanças do consumidor na compra de uma marca.

BRANDED: Artigos de marca registrada.

 

BRANDING: É o conjunto de ações relativas à administração de marcas. São tarefas voltadas para os processos de desenvolvimento, criação, lançamento, fortalecimento, reciclagem e expansão da marca.  Estas tarefas visam criar e explicitar valores tangíveis e intangíveis, construir uma identidade sólida, gerar confiabilidade e, por fim, dar à marca uma boa imagem que reflita um caráter responsável e assegure que a marca ocupe um lugar privilegiado no mercado e na mente dos consumidores. Em poucas palavras, branding, pode ser definido como “conjunto das tarefas de marketing – incluindo suas ferramentas de comunicação – destinadas a otimizar a gestão de marcas” Rafael Sampaio (2002, p. 27)

BREAK-EVEN POINT: Veja Ponto de equilíbrio e ponto de nivelamento. Definição de um preço para cobrir os custos de fabricação e marketing de um produto ou para atingir um lucro desejado. Ponto onde a oferta é igual à demanda, volume de venda em que se igualam custo e receita e no qual a empresa não apresenta lucro ou prejuízo. Ponto de nivelamento: Volume de vendas quando a receita total é igual aos custos totais.  Método de fixação de preços por forma a obter uma taxa de rentabilidade e baseada na relação custos/vendas.

BREAK-UP: Quebra de mercadorias inutilizando-as por não poderem ser vendidas normalmente.

BRIEF: Soma de conhecimento que abrangem a situação de mercado e o produto ou serviço em relação a suas características intrínsecas, aos concorrentes e aos objetivos gerais da empresa e do plano de marketing, em termos de venda ou imagem.

BRIEFING: 1.Resumo de uma discussão; são os pontos a discutir. Geralmente, é aquilo que o cliente transmite, como expressão do trabalho que necessita ao contato, ou diretamente, a um grupo da agência. 2. Passagem de informações e de instruções de modo ordenado, fornecida para o correto desenvolvimento de uma entrevista. De maneira geral, o briefing é um documento que um profissional de marketing transmite a quem vai realizar uma campanha publicitária promocional, de relações públicas ou uma pesquisa de mercado.

BRIFAR: Ato de passar o briefing para outra parte envolvida.

BRINDE DE PROPAGANDA: Artigos úteis com o nome do fabricante impresso, oferecido como presentes aos consumidores.

BRINDE: Instrumento utilizado para reforço de vendas; na determinação dos brindes, os fatores importantes para identificação ou análise são: adequação dos brindes, efeito sobre as recompras, lucro líquido, custo de brinde e remessa.

BROADCAST ADVERTISING: Publicidade utilizada em rádio.

BROADCAST: 1. Palavra usada para designar a estratégia de programação de televisão. Vem sendo muito utilizada para definir a estratégia de programação de conteúdo da Internet, pois as duas partem da mesma concepção. 2. Radiodifusão em canais abertos, de livre acesso ao público. Termo indicativo de rede de rádio ou TV.

BROCHURA: Determinado tipo de encadernação no qual os cadernos são colocados ou costurados, tendo como carta um cartão ou papel de alta gramatura, chamada comumente de "capa mole".

BROWSER: A palavra browse significa "procurar", "fuçar". Browser é uma interface de busca na Internet, que tem, em português o nome de navegador. O primeiro browser, Mosaic, foi criado em 1991 pelo laboratório Cern. Hoje, os mais conhecidos são o Netscape e o Explorer. Em termos de marketing, o browser permite uma série de interações com o usuário, desde saber suas preferências da layout de tela até os lugares por onde andou. Isso tende a se sofisticar cada vez mais.

BUDGET - Orçamento em inglês. Geralmente utilizado para definir a verba disponível para um projeto ou período de tempo.  1. Cálculo da receita ou da despesa. 2. Estimativa das entradas e despesas correspondentes a determinado período de tempo. 3. Cálculo de custo futuro. 4. Instrumento de programação das atividades da empresa e de controles dos resultados, a fim de avaliar eventuais desvios do programa.

BUILD-UP: Veja Promoção. 1. Tarefa de informar, persuadir e influenciar os indivíduos na escolha de certo produto ou serviço. 2. Um dos quatro P's da classificação do composto mercadológico de MaCarthy.

BULK DISCOUNT: Veja Desconto sobre volume. Redução de preço para cliente que clientes que compram um produto em grande volume.

BULLETIN: Boletim informativo de mala direta ou cartaz pintado de anúncio externo, e ainda podendo ser publicidade ao ar livre.

BUSINESS CARD: Cartão de empresa comercial.

BUSINESS GIFTS: Brindes para utilização em escritórios, tais como agendas, canetas, porta - lápis, abridores de cartas etc.

BUSINESS PAPER: Publicidade especializada e direcionada a determinada empresa.

BUTTON: Botão geralmente de plástico, com símbolos e frases sobre determinada marca, muito usado em promoções para identificar pessoas ou ser distribuído como brinde.

BUYER BEHAVIOR: Veja Comportamento do consumidor. Maneira pela qual um indivíduo ou grupo toma decisões relacionadas à seleção, compra e uso dos bens e serviço.

 

BUYER PERSONA - Persona do comprador - Buyer persona refere-se a um personagem ou personagens semi-ficcionais usados por profissionais de marketing para representar diferentes tipos e cenários de compradores. Esses personagens são criados a partir de pesquisas de mercado e dados reais usados por clientes e leads existentes. Personas costumavam representar consumidores e clientes do tipo real que podem visitar o site, comprar um produto, usar o produto etc., de maneira semelhante. Os profissionais de marketing podem combinar personas com segmentação de mercado. Personas qualitativos são construídos para representar segmentos específicos. As personas negativas do comprador também podem ser criadas e usadas para descrever consumidores e clientes que os profissionais de marketing gostariam de evitar.

BZs- Ver Clientes abaixo de zero.

 

Fontes: Ministério da Saúde - Secretaria Executiva - Subsecretaria de Assuntos Administrativos - Vocabulário da Saúde - em Qualidade e Melhoria da Gestão. IAPMEI - Merkatus - Powerminas